28.4.06

OS CRISTOS DE YISRA'EL

          Caro leitor, tenho certeza que o título causa espanto, mas por favor continue a leitura deste estudo muito revelador, não é nada diferente do que o caro leitor já sabe, porém agora você terá conhecimento de uma forma teológica e gramaticalmente correta.

          Primeiro vamos analisar o que por séculos é ensinado nas congregações, desde a intromissão da religião romana, através do imperador romano Constantino, na cultura bíblica judaico-cristã, passando pela reforma protestante e finalmente chegando aos dias atuais.

            A palavra Cristo é uma transliteração da palavra grega Χριστός (Khristós) que significa “Ungido”. A palavra grega, por sua vez, é uma tradução da palavra hebraica מָשִׁיחַ, transliterado para o português como Mashiach e traduzido para o português como Messias.

          Assim sendo, sabendo qual o significado deste termo um pequeno erro gramatical pode ser notado sem muito esforço, apesar de este mesmo erro se encontrar alojado no subconsciente de muitos. 
          Cristo, pasmem meu caro leitor, não é um sobrenome e sim uma condição, condição de uma pessoa que recebe uma unção ou uma consagração. Por isso, a forma correta de se referir ao Filho do Único D'us Verdadeiro não é Jesus Cristo (segundo a religião romana) e sim Jesus o Cristo (segundo a religião romana) ou ainda o Cristo Jesus (segundo a religião romana), observe que a forma correta sempre deve estar acompanhada pelo artigo definido “o”. Como também a forma de Cristo ou em Cristo também é um erro, pois traduza Cristo, temos então de Ungido ou em Ungido.  Obviamente você deve estar se perguntando porque nos três termos coloquei entre parênteses “segundo a religião romana”! Quem já conhece este site e todo o seu conteúdo, sabe do esforço que travo para que todo dogma criado por esta religião, que são contrários as Leis e instruções do Eterno D'us de Yisra'el, seja desmistificado pela verdade, que só pode ser descoberta quando o interessado vai de encontro a maravilhosa história da cultura bíblica judaico-cristã.
          A forma correta em hebraico transliterado para o português (que é a forma que quando lemos estamos pronunciando como se lê em hebraico) é Yeshua ha Massiach, e a forma correta de se ler em português é Yeshua o Ungido ou Yeshua o Consagrado ou Yeshua o Libertador ou até mesmo O Ungido Yeshua ou O Consagrado Yeshua ou O Libertador Yeshua, todas estas são formas judaico-cristãs de se pronunciar o Nome seguido da condição do nosso Sumo sacerdote eterno e nosso Cordeiro de expiação pelos pecados.

          Algo me chamou a atenção e eu não poderia deixar passar para que não surgisse dúvidas, é sobre o termo judaico-cristão. Alguém poderá questionar porque utilizo tal termo, já que afirmo que cristão é um termo romano. Sim realmente é, o termo correto seria judaico-B'nei Noach (B'nei Noach é um termo hebraico בני נח que traduzido quer dizer Filhos de Noé). Pegando um gancho, tal termo foi muito utilizado durante o primeiro século e no concílio de Yerushaláym (Jerusalém) descrito em Atos 15:19-21, onde a liderança da congregação do D'us Altíssimo abordava um tema muito importante. Deveriam os gentios que se converteram ao D'us de Yisra'el por intermédio de Yeshua o Ungido, adotarem os costumes e práticas, como a própria circuncisão, as quais o Altíssimo ordenara aos oliveiras naturais?


          "Por isso julgo que não se deve pertubar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a D'us. Mas escrever-lhes que se abastenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue. Porque Moshê (Moisés), desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue, e cada sábado é lido nas sinagogas." (Atos 15:19-21)

           Após um longo debate ficou decidido que estes deveriam seguir as sete leis Noéticas {Bereshit (gênesis)9:1-7}:

Avodah zarah: Não cometer idolatria
Shefichat damim: Não assassinar
Gezel: Não roubar
Gilui arayot: Não cometer imoralidades sexuais
Birkat Hashem: Não blasfemar
Ever min ha-chai: Não maltratar aos animais
Dinim: Estabelecer sistemas e leis de honestidade e justiça.

        Por isso o termo judaico-B'nei Noach. Alguém pode pensar em outro termo como judaico-goy (judaico-gentio), este último porém não cai bem, pois quem se converte ao D'us de Yisra'el não é mais gentio e sim um zambujeiro (da mesma família da oliveira, popularmente conhecido como:"oliveira-da-rocha" ou "oliveira-brava", é silvestre, muito comum e mede até 2,5m), enxertado na boa oliveira.

           Porém, historicamente sabemos que muitas cidades da região do oriente médio tinham o grego como idioma, e com o domínio do império romano por dezesseis séculos, Roma decidiu manter tal idioma como língua administrativa oriental, em vez de impedir sua eficiência burocrática. Tanto que dois secretários oficiais serviam no tribunal do império romano, um responsável pela correspondência em latim e outro pela correspondência em grego para o Oriente.
        Por este motivo a tradução pelos gentios (goyim) de Mashiach (em hebraico) para Cristo (em grego).
          Após o conhecimento deste Cristo por nome Yeshua que é o Filho do D'us de Yisra'el, Este que estabelece a congregação do Eterno na terra e que destrói todo o politeísmo pagão das nações, passaram a conhecer também Seus seguidores. Obviamente se as nações eram contra este Cristo, perseguiriam então seus adeptos, os cristãos.
Então já que nossos perseguidores nos conhecem como cristãos, como cristãos seremos visto por eles com o nosso Ungido nos ares, por isso judaico-cristão.

           Finalmente após esta pequena introdução, vamos aos cristos!

       Na primeira aliança (Antigo Testamento) a palavra "Ungido" (consagrado, libertador) aplicava-se a várias pessoas: os reis de Yisra'el (Melech ha machiach), os juízes (shofet ha mashiach), bem como o Sumo Sacerdote (Cohen Gadol ha mashiach), algo próximo ao termo Mashiach (Messias), alguém de quem o Ruach ha kodesh (Espírito do Santo) se apoderava, fazendo com que o eleito realizasse maravilhas, e demostrasse ao povo que sua autoridade sobre o povo de Yisra'el procedia de D'us:

          "Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do Eterno se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá. E o Espírito do Eterno se retirou de Saul, e atormentava-o um espírito mau da parte do Eterno." (1 Samuel 16:13-14)

          Como acontece (tempo passado, presente e futuro) com o Filho do Eterno, pelo menos aos que não creem na trindade, não é mesmo? O Espírito do Eterno tanto se apoderou de Yeshua que no momento em que seu corpo se encontrava cheio de pecados, no sacrifício do madeiro, o mesmo Espírito se afastou dele!
         Os próprios patriarcas eram considerados "Ungidos", no sentido mais amplo da palavra. Mas até o século I a.C., a palavra Mashiach (Messias) era aplicada apenas às profecias que se referiam à vinda do libertador de Yisra'el.

          Podemos concluir então que vários personagens da história bíblica judaico-cristã foram “cristificados” (ungidos), pelo D'us de Yisra'el, para que representasse o próprio Eterno na terra, fazendo a partir deste momento o trabalho ao qual era ordenado.


          Veja:

Em português:

          "E disse aos seus homens: O Eterno me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, ao ungido do Eterno, estendendo eu a minha mão contra ele; pois é ungido do Eterno." (1 Samuel 24:6)

Em hebraico:





Em português:

          "E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações." (Daniel 9:26)

Em hebraico:






       Após tanta introdução, o caro leitor poderá questionar porque apenas poucas linhas falando sobre o título principal. Simplesmente porque como mencionado no começo da postagem, Cristo deixou de ser condição de quem recebe algo do Altíssimo e se tornou um sobrenome, e isto deveria ser desmistificado.
Certamente vários cristos ou vários messias (de uma forma singular) existiram em Yisra'el, da mesma forma que vários cristos e vários messias existem até o dia de hoje, pois o Eterno a todo tempo escolhe alguém e unge-o para realizar o trabalho que foi almejado pelos anjos.


      “E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro. (Livro das revelações de Yohanam 22:12-13)

         “E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo; E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas. E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece.” (Livro das revelações de Yohanam 1:12-16)

      “Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de D'us e do Ungido, e reinarão com ele mil anos” (Livro das revelações de Yohanam 20:6)

       “E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno. (Livro das revelações de Yohanam 1:17-18)





"O espírito do Eterno D'us está sobre mim; porque o Eterno me UNGIU, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;" (Isaías 61:1)




Vários ungidos nasceram e morreram, mas apenas Um ressuscitou!




L. Gustavo Sousa.







22 comentários:

  1. Paz, caro Gustavo!!! Bom, no sentido de que houveram vários ungidos por Deus no AT, isto é, antes de Cristo, creio que pode ser aplicados a eles o título "cristo". Agora, é claro, como você bem relatou, Cristo é somente o Filho de Deus.
    Na Paz!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. antes de Cristo ou antes do Cristo? Eis a questão!!!

      Excluir
  2. Admiro a sua tenacidade. Dque constinue o inspirando.

    ResponderExcluir
  3. Senhor Jesus Tenha uma semana repleta de grandes Maravilhas em nome de Jesus Creia.
    : "O que é impossível para os homens é possível para Deus".
    Lucas 18:27

    ResponderExcluir
  4. Graça e paz!muito edificante. A paz seja contigo airmão..

    ResponderExcluir
  5. MUITO EDIFICANTE MESMO CONTINUA NESTA FORÇA AMEM. QUE DEUS CONTINUE TE ESPIRANDO http://www.relogiodafe.com

    ResponderExcluir
  6. Caro L. Gustavo, a partícula "de" (preposição) já designa a Pessoa a qual queremos nos referir. Dizer "antes de Cristo", a própria palavra com "C" já dar a entender que é o Filho de Deus.
    Com todo o respeito, para mim tanto faz se alguém usa o termo "antes de Cristo" ou "antes do Cristo". Já que há quem prefira usar a preposição "de" mais o artigo definido "o". Daí "do".
    Na Paz de Cristo (ou do Cristo?)!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, a pessoa escolhe dizer o que quiser dizer. Na paz de Ungido!

      Excluir
  7. Jesus o Cristo, gostei do embasamento, e acredito que fica até mais forte. Jesus o Cristo... mas confesso que vai demorar um pouco para acostumar.

    Querido, muito profundo, vou adicionar teu blog na minha lista de blogs que recomendo, gostei.

    http://bispoerisvaldo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Gostei irmão Gustavo, é uma postagem de ensino que fica muito bem, mas eu digo-lhe sinceramente eu nunca gasto tempo a vasculhar no grego ou aramaico, arcaico ou outras línguas.Mas gostei e aprende-se muito com suas postagens.
    Abraço.
    António.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.E ele mesmo deu uns para emissários, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo do Ungido;" (Efésios 4:10-12)

      Excluir
  9. querido confirmo, fiz cursos de teologia e na matéria ,conhecida como cristologia, fala a respeito ,de jesus o cristo , ungido. agente é que tem hábito de dizer jesus cristo, o que é realmente um erro. muito bom seu estudo continue enriquecendo o reino, pregando a verdade, graça e paz.

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito de seu post penso que na verdade deveríamos dizer Jesus o cristo
    Mas como nós brasileiros sempre comemos letras. Acabou ficando Jesus cristo
    Mas o sentido é o mesmo.
    Pois Jesus sendo cristo morreu na cruz por nós para que hoje pudéssemos falar de seu amor puro e verdadeiro.
    fique na paz.

    ResponderExcluir
  11. Amém Dr Gustavo!
    Jesus é o Salvador Ungido, o único que pode salvar os pecadores!
    Sempre em Cristo,
    Dc Josebias.

    ResponderExcluir
  12. Que Deus continue te abençoando e te usando, como ele vem fazendo meu irmão

    ResponderExcluir
  13. amo suas postagens, e uma vez numa conversa vc me ensinou e nunca mais esqueci, e sempre que tenho oportunidade digo isso: Cristo não é sobrenome!!

    ResponderExcluir
  14. PARABÉNS ACHI.......!!!!!
    VISITE MEUS BLOGS E SITE"!
    http://estudosdaescritura.blogspot.com/
    http://anselmo-estevan.blogspot.com/
    http://anselmo-r.webnode.com/

    ResponderExcluir
  15. Muito interessante o artigo, mas o mais importante que saber a etimologia das palavras ou das expressões, é se fazer intender por quem lê, tenho interesse em ler a Bíblia na tradução literal do original, como você faz, mas para para alcançar as massas precisamos falar na lingua deles e não como eles o que é bem diferente, se conhecemos hoje Jesus Cristo como conhecemos e o Espírito Santo nos testifica assim, e o povo reconhece o sacrificio e o aceita e vai para o céu, amém...a mensagem foi transmitida e não vamos brigar como Jesus é chamado, o importante é que o seu amor nos chama. A Paz!!!
    http://louise-campeloadoradora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga e irmã no Ungido (Cristo)de D'us Louise Campelo, obrigado pelo comentário, suas visitas serão sempre bem vindas.
      A questão da forma correta de se falar julgo ser de grande importância, pois muitas expressões foram mudadas com o objetivo de confundir o povo, e muitas vezes pela interferência romana. E não custa nada falar corretamente não é verdade? Ou será que devemos ficar estacionados ao invés de alcançar uma melhor compreensão das coisas?
      Sobre a forma de linguagem que utilizo, tenha certeza que não é aqui para alcançar os gentios, como o nome do meu site bem sugere "Shemah Yisra'el" (Escuta Yisra'el), é para que Yisra'el dê ouvidos á Bíblia que nos conta uma história judaico-cristã e não romana. É muito difícil criar algo com um conteúdo que sirva para pregar aos que ainda não se chegaram ao D'us de Yisra'el por intermédio de Yeshua o Cristo, afinal muitas outras coisas enchem mais os olhos destes, como: Esporte, cultura, pornografia, salas de bate-papo, notícias sobre tragédias, fofocas, calúnias sobre pastores, etc.

      Graça e paz!

      Excluir
  16. Paz amado irmão. Deus é contigo.
    Gostei muito e fico admirada porque eu conheço a bíblia no meu idioma e você sabe Hebraico.
    Eu realmente leio e fico maravilhada.
    Muitas das vezes não entendo os nomes, mas admiro a sua tenacidade e o amor que você tem por Jesus e pelo teu próximo, nos explicando na realidade os fatos como realmente aconteceu e não como a igreja romana nos ensinou. Te entrego nas mãos do Espírito Santo de Deus, para que Ele possa estar sempre a te iluminar.Amém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade não domino o hebraico, apenas as palavras que estão no contexto das minhas postagem é que costumo me aprofundar para dar continuidade ao trabalho.

      Fiquei super feliz com o comentário, nessas horas que lembramos da finalidade de escrevermos, atitudes assim que nos ajudam a continuar.

      Excluir

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós. Graça e Paz!!!